Educar 2005: A lousa do futuro

22/05/2005 § 8 Comentários

200504-educar.jpg

Lousa interativa demonstrada na Educar 2005. (Crédito: Reprodução)

Notícia – Stands como os do Anglo e do Positivo chamaram a atenção dos professores que visitavam a Educar 2005. A lousa digital interativa da Smart Technologies, representada no Brasil pela Scheiner, dava uma dica do que pode ser o futuro das escolas. A lousa reproduz as imagens da tela de um computador e pode ser acionada por toque. O professor pode ainda anotar na lousa e deixar a aula inteira gravada em um servidor para os alunos. Mais de 600 lousas já foram vendidas no Brasil, de acordo com números de Cláudia Franco Scheiner, representante da distribuidora. Apesar do alto custo, cerca de US$ 4500 para uma lousa de 72″, a Scheiner não acha que as lousas estão longe da realidade de escolas pequenas ou públicas. “Já realizamos um projeto piloto de doação de lousas para 2 escolas em 2003 e a segunda fase do projeto está prevista para o segundo semestre de 2005 com até 20 escolas”, conta a representante. A Smart Technologies ajuda a promover ainda projetos de intercâmbio cultural. Alunos e escolas interessadas podem se inscrever online. Saiba mais sobre “tecnologia educacional” em uma busca com a expressão exata no Yahoo!.

Anúncios

§ 8 Respostas para Educar 2005: A lousa do futuro

  • Claudia Scheiner disse:

    Olá Renata
    Alguns detalhes e ressalvas importantes sobre os projetos citados:
    Projeto Sala de Aula Modelo
    O projeto piloto foi realizado com 2 escolas escolas da rede municipal de São Paulo. A próxima etapa do projeto prevista para o segundo semestre de 2005 deve ser realizada com até 20 escolas.
    ImagiNations
    O projeto de intercâmbio cultural é realizado pela SMARTer Kids Foundation, uma fundação educacional Canadense sem fins lucrativos. O projeto em questão, chamado ImagiNations não tem como objetivo divulgar os produtos da SMART Technologies e sim promover o intercâmbio cultural entre os paticipantes de diversos países. Qualquer escola, seja da rede privada ou da pública estão convidadas a participar do ImagiNations.
    Sala de Aula Inteligente
    Foi lançado em janeiro deste ano o programa chamado Sala de Aula Inteligente. Através deste programa as instituições recebem o desconto de 50% na compra de duas lousas. Das 70 instituições a serem contempladas, 60 já foram beneficiadas com programa.
    Claudia Scheiner

  • Renata Aquino disse:

    Obrigada, Claudia. Mande sempre críticas e sugestões para o Yahoo! Busca Educação. 🙂

  • ofir quireza disse:

    O “novo mundo”, o das tecnologias é fantástico!Muito rico,traz inúmeras vantagens para a renovação das propostas curriculares e das práticas docentes,mas as questões se deparam com realidade da maioria das escolas- públicas e privadas dos Sistemas de Ensino Brasileiro( fala só pelas SUPERIORES!!!! Para não ser considerada radical….!!!)
    Os paises “desenvolvidos” precisam democratizar as oportunidades reais,não as demagógicas… , focar e vigiar a qualidade do ensino , renumerar dignamente os profissionais da educação… ; baratear os equipamentos,colocá-los ao alcance da população,caso contrário aumentaremos,cada segundo,a EXCLUSAO DIGITAL X SOCIAL….

  • Januária disse:

    Caro Ofir,
    concordo com você. Há, de fato, uma dicotomia entre as infinitas possibilidades oferecidas pelas novas tecnologias e a realidade educacional brasileira. O próprio Congresso Educar mostrava isto: havia muitos stands exibindo estas novidades tecnológicas e muitos professores interessados em discutir questões básicas do seu cotidiano escolar, como o que fazer com alunos que, em que pese estarem em séries avançadas, não conseguem interpretar e compreender o texto que têm nas mãos. Porém, é este o país que somos (e que temos) e penso que temos que buscar soluções viáveis, sem, no entando, rejeitarmos as novas tecnologias e os benefícios que elas trazem à prática pedagógica. Como articular estas questões em sala de aula eu acho que é o grande desafio… Sugestões?
    Januária Cristina Alves, jornalista, escritora, pesquisadora na área de Educação

  • Fabio Alves disse:

    Acredito que historicamente diversas questões novas se colocam a prática docente; e a inovação tecnológica que surge muito rapidamente em vários campos do conhecimento atingiria a educação mais cedo ou mais tarde.
    As dificuldades inerentes a este processo são ao mesmo tempo internas e externas, ao passo que as realidades são muito diferenciadas nas diversas camadas da sociedade. O uso da tecnologia pode ser bem recebida em camadas onde a cultura letrada já está bem desenvolvida, porém não é a realidade da educação brasileira.
    Para o professor, mais especificamente, um dos desafios é o uso instrumental destas novas tecnologias, onde num momento de crise institucional da escola pode não obter os resultados tão esperados que o deslumbramento destas inovações causam.

  • Ricardo Rosene disse:

    Caros colegas,
    sou professor universitário, nos cursos de graduação e de pós-graduação. Também trabalhei com as questões dos EXCLUIDOS em dois projetos particularmente relevantes CDI e EDUCAFRO onde em um desenhei cursos de telecomunicações para serem ministrados em comunidades carentes em processo de integração digital para que elas tivessem autonomia e discernimento ampliado quanto às questões de infra-estrutura e por consequuencia, dominio maior sobre a diversidade de dificuldades enfrentadas. Em outro projeto, trabalhando com alunos carente em regime pré-vestibular, pude perceber o reflexo de algumas deficiências estruturarais do nosso sitema público de ensino. Projetos como oojeto Sala de Aula Modelo cujo projeto piloto foi realizado com 2 escolas escolas da rede municipal de São Paulo tendo previsto continuidade para o segundo semestre de 2005 deve ser realizada com até 20 escolas. É um marco. Desta forma estamos levando Tecnologia e recursos para estrutura Básica, dividindo o privilégio que apenas as escolas de primeira linha já tem implantado como recurso mínimo.
    Vale a pena salientar que a geração e a discução de conteúdo pedagógico, também passa pela fronteira dosproblemas estruturais, sendo que a iniciativa do ImagiNations, projeto de intercâmbio cultural é realizado pela SMARTer Kids Foundation, ajuda a promover o intercâmbio cultural entre os paticipantes de diversos países. Vale a pena incentivar nossos Professores e Diregentes a aproveitar esta rica opoertunidade uma vez que qualquer escola, seja da rede privada ou da pública PODE e DEVE participar de programas como este. Conheço o produto que é a “lousa interativa” é um avanço para a evolução de alunos e professores. Não é uma lousa. É uma usina de conhecimento.
    Ricardo Rosene – Consultor em Tecnologia, Planejamento Estratégico e Professor (por paixão)

  • Derli Rodrigues Ferreira Nunes disse:

    Srs Idealizadores deste Site,bom dia!
    Entrei aqui na busca de anúncios de palestras sobre educação,que sejam ministradas no Rio de Janeiro.
    É possível encontrar esse tipo de divulgação?
    Sucesso!
    Derli

  • Vana disse:

    Estou fazendo um estudo sobre esse assunto e gostaria de saber:
    – O Surgimento dessa tecnologia
    – Software usado
    – Equipamento agregado\Arquitetura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Educar 2005: A lousa do futuro no Pesquisa Educação.

Meta

%d blogueiros gostam disto: