Bebês têm contato com tecnologia educacional

lousa1.jpg

Uso de tecnologia educacional por crianças no Colégio Magno (Crédito: Divulgação)

Notícia – O uso de tecnologia na Educação Infantil pode servir até para preparar crianças de 1 ano para a tecnologia educacional. O Colégio Magno de SP é um exemplo de escola que disponibiliza aos professores e alunos da educação infantil softwares educativos e acesso à internet para pesquisa em sala de aula. O colégio terá ainda uma lousa digital que arquivará a escrita das crianças.


A lousa digital, que começou a ser utilizada durante as aulas em março, permite que as crianças desenhem ou escrevam usando uma caneta especial, que funciona ainda como um mouse. Tudo o que o aluno produzir será também arquivado e fica registrada a evolução da escrita da criança. O objetivo é utilizar a lousa até com crianças a partir de um ano e dois meses de idade. Para estes, as atividades irão priorizar as experiências mais sensoriais. Entrevistamos Claudia Tricate, psicóloga e diretora do Mágico de Oz para saber mais sobre a tecnologia na educação infantil.
claudia-tricate.jpg
Claudia Tricate, psicóloga e diretora do Colégio Magno (Crédito: Divulgação)
Pode-se dizer que todos os pais acham importante que suas crianças sejam expostas à tecnologia na educação? O que se poderia dizer para um pai que não se entusiasma com a idéia?
Pode-se dizer que o uso da tecnologia acontece em duas grandes vertentes no Mágico de Oz. De um lado, é um instrumento que aperfeiçoou muito nossa comunicação com as famílias. Como faz parte de nossos diferenciais o atendimento personalizado, a tecnologia nos ajudou a aprimorar esse trabalho. Basta ver, por exemplo, recursos como o Click Adaptação (que permite aos pais acompanhar a adaptação dos filhos, reduzir a ansiedade e assim participar positivamente do processo) ou como o relatório recebido cotidianamente pelos pais com filhos no berçário com fotos, detalhes de sua alimentação, sono, comportamento.
A outra vertente é a educacional propriamente dita: nesse caso, além de softwares e outros recursos, temos a Internet como um importante recursos de apoio.
Em ambos os casos, não temos notícia de resistência dos pais; ao contrário, todos percebem que a exposição à tecnologia não é algo que acontece de dentro para fora da escola; ao contrário, desde cedo as crianças convivem com os recursos tecnológicos e seria muito estranho que a escola os isolasse do mundo real. Se algum pai, em hipótese, nos questionasse sobre isso, esse seria o nosso posicionamento. Evidentemente, no ambiente educativo, trabalhamos com conteúdos e estratégias pertinentes à idade de cada criança.
lousa2.jpg
Atividades para crianças privilegiam estímulos sensoriais. (Crédito: Divulgação)
As atividades com tecnologia na educação infantil são diferentes das oferecidas para as séries mais avançadas. Os próprios professsores produzem o conteúdo ou há software no mercado que sirva a esse propósito?
A resposta à essa questão está na diversidade do uso que fazemos da tecnologia. Não podemos ficar presos a softwares nem a linguagens específicas. A tecnologia sempre é um ponto de apoio, nunca a atividade central. Para que se tenha uma idéia, nossas crianças têm a possibilidade de, muitas vezes, passar por oficinas de robótica – assim como nossos professores. Do mesmo modo, as pesquisas na internet, a exploração dos recursos abertos a todos (como os softwares gráficos, de paginação) também são frequentes. É claro que também utilizamos muitos softwares. Há boas opções em nosso mercado (embora sempre sejam bem-vindas novas idéias), mas também utilizamos muitos materiais trazidos do Exterior.
Como é o uso da internet na Educação Infantil? Há alguma atividade para iniciar as crianças na rede? Há problemas de exposição a sites inadequados e eventual necessidade de controle?
Não temos esse tipo de problema porque, na Educação Infantil, todas as atividades são mediadas ou acompanhadas pelo professor e por nossa equipe técnica e pedagógica. O uso não é livre. Ao mesmo tempo, todo acesso à internet – para crianças e adolescentes – é restrito. Somos provedores internos de internet, e bloqueamos o acesso a uma longa lista de sites de conteúdo não educativo. Esse cuidado é necessário, sem dúvida. Ao mesmo tempo, procuramos trabalhar com todos os alunos esclarecendo-os sobre o que é a internet, sobre a necessidade de se separar o que é informação e o que é lixo eletrônico e buscamos formar sempre, em qualquer situação, usuários críticos e inteligentes dos recursos tecnológicos.

Anúncios

13 Comments

  1. ha inclusao digital para crianças de 1 ano de idade mas penso nas classes baixas sera que o governo pensa pensa neles tambem.

  2. Achei muito interessante a idéia da lousa digital. Acredito que a utilização da tecnologia na educação infantil sem dúvida tenha muito a contribuir para o desenvolvimento das crianças. Desde que, a seleção das atividades ocorra de acordo com o nível de desenvolvimento cognitivo da faixa etária que será realizada.

  3. Achei muito interessante a idéia da lousa digital. Acredito que a utilização da tecnologia na educação infantil sem dúvida tenha muito a contribuir para o desenvolvimento das crianças. Desde que, a seleção das atividades ocorra de acordo com o nível de desenvolvimento cognitivo da faixa etária que será realizada.

  4. A entrevista é importante, pois ainda existe resistências por parte da escola e do corpo docente em incluir o computador como um mediador pedagógico em parceria com o professor para fomentar aprendizagem.
    Visto que é uma linguagem de comunicação fácil dos alunos, qdo. a escolha do software é compatível com sua idade e maturidade emocional.

  5. Estou terminando meu curso de Pedagogia na Universidade Estadual do Piauí-UESPI. Adorei essa novidade de vocês, pena que a nossa realidade aqui é muito diferente.

  6. Vc acredita que existe uma inclusão digital nesta proposta???
    O que significa dizer que “o uso não é livre”??

  7. É interessante realmente a polêmica e o número de comentários que essa entrevista gerou. Mas só você, Larissa, teve a coragem de vir aqui e fazer uma crítica. Vamos ver se temos outros comentários que respondam à sua indagação. Quanto à expressão “o uso não é livre”, acho que a professora se refere ao fato de que os alunos são acompanhados para não acessarem sites de pornografia, racismo etc.

  8. Parabéns professora, acredito que todos nossos alunos devem serem incluso com o uso das novas tecnologias e essa invenção vem aprimorar cada vez mais a educação.
    Adriana Nicoletti

  9. Muito interessante, este projeto embora ainda exista muita resistência em muitas escolas em relação as novas tecnologias, a partir do momento que a escola perceber que este é só mais um meio de chegar-se a um melhor aprendizado, e não uma substituição do professor, a inclusão digital se desenvolverá ainda mias.

  10. Não há como negar que as lousas digitais são extremamente atraentes para adultos e crianças. A forma como é conduzido o processo de construção da aprendizagem é que faz a diferença. O estímulo do ambiente pode ser um PC velhinho, um tablet ou lousa digital (que é melhor ainda!) Mas questiono esse BigBrother escolar…

  11. Não há como negar que as lousas digitais são extremamente atraentes para adultos e crianças. A forma como é conduzido o processo de construção da aprendizagem é que faz a diferença. O estímulo do ambiente pode ser um PC velhinho, um tablet ou lousa digital (que é melhor ainda!) Mas questiono esse BigBrother escolar…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s