EducaRede 2006: Buscar na internet para educadores

30/05/2006 § 7 Comentários

Notícia – O Yahoo! Busca Educação participou do III Congresso Ibero-Americano EducaRede: Educação, Internet e Oportunidades ontem, dia 29 de maio. O painel “Pesquisa na Internet” contou com a presença de Januária Cristina Alves, coordenadora de Conteúdo do Yahoo! Busca Educação e de Sônia Bertocchi (EducaRede), que falaram para uma platéia de mais de 80 educadores de todo Brasil.


Sônia Bertocchi, educadora, com vasta experiência em formação de professores em meio digital, focou sua apresentação na questão “Como avaliar o que encontro na Internet?”, abordagem que muito interessou aos professores presentes, sempre às voltas com a problemática de como pesquisar em fontes confiáveis. Sônia enfatizou que é preciso trabalhar no sentido de “desenvolver habilidades de análise objetiva e de escolha criteriosa das nossas fontes, o que quer dizer avaliar criticamente o conteúdo e a forma dos sites os quais navegamos”. Ela desenvolvou toda uma pesquisa a respeito de como testar a credibilidade dos sites e disponibilizou este material no site do Educarede http://www.educarede.org.br.
Januária Cristina Alves apresentou o Programa Yahoo! Busca Educação para os educadores presentes, com ênfase na sua concepção pedagógica e seus objetivos para a formação do professor e do aluno pesquisador. Os educadores frisaram a importância da criação de um espaço que resgate não só a questão da pesquisa em meio digital, mas a própria importãncia dos procedimentos de pesquisa como habilidade fundamental para a aquisição de conhecimentos. Para eles, operar a internet não requer grande habilidades – a maioria tem alunos monitores, por exemplo, que dominam muito bem a tecnologia – mas ajudar os alunos a pensar, a construir seus próprios caminhos de aprendizagem, é o grande desafio da escola contemporânea.
Por Equipe Yahoo! Busca Educação

Anúncios

§ 7 Respostas para EducaRede 2006: Buscar na internet para educadores

  • evandra disse:

    Alguém tem dicas para uma dissertação sobre cultura senso comum e bom senso?

  • gimar da conceição de alencar disse:

    nunca digas que és nada no mundo pois você pode ser o mundo de um alguém

  • marcia de abreu disse:

    Gostaria que adolescentes portadores de autismo em grau controlável que se encontrem alfabetizados tenham a garantia de serem aproveitados como aprendizes em firmas dentro de suas possibilidades de instrução.
    Na vida todos deveriam ser aproveitados dentro de suas limitações pois o preconceito faz o mundo perder muita gente boa.

  • Maria de nazaré disse:

    A educação precisa ser um processo de libertação, e não de exclusão.

  • Cicero Queiroz dos Santos disse:

    “A ESCOLA DO PASSADO”. Num passado não muito distante,ia-se a Escola para aprender, para estudar, e também fazia parte deste contexto, respeitar os Diretores, Professores, Inspetores de Alunos, merendeira, serventes, etc. E todos os personagens que fazem parte de um sistema no qual as crianças e adolescentes por obrigação tem que respeitar. Não é a toa que cada dia a qualidade da educação no nosso País vem caíndo de qualidade gradativamente. Só para informar, aqui quem está escrevendo não é nem um Professor,nem um educador é apenas um cidadão brasileiro, nordestino, que aos 52anos, concluiu o 2ºGrau em uma Escola Pública. Espero que estas poucas linhas sirvam de incentivo para todos os educadores deste país chamado Brasil. Afinal, todos nós estamos de uma maneira o de outra, envolvidos no sistema. Seria mais fácil nós ficar-mos de braços cruzados esperando que estes nossos políticos façam alguma coisa, aí, nós estamos todos roubados,eles so pensam neles e nos seus apaziguados. E o resto que se dane, o Brasil, este é so uma Pátria para servir aos seus intereses. “O POVO QUE SE DANE SÓ SERVE PARA ELEGÊ-LOS” Peço as minhas desculpas a todos os leitores deste pequeno relato, mas é a única fonte que eu disponho para desabafar. Educação, essa está longe das mais simples dos país desenvolvidos. Os chamados países do 1ºMundo. Mas quem sabe os nossos bísnetos e tataranetos poderão ter uma melhor sorte que a nossa. Mas afinal, nós pobres mortais estamos vivendo uma, se não, plena mas uma “DEMOCRACIA” È o que eles nos dizem. Desde já agradeço o espaço, e até breve. Abraço deste que vos escreve

  • noeli disse:

    falar em educação não seria tão difícil mas os nossos educandos não aceitam a realidade de hoje pois penso que a família transferiu toda a responsabilidade para a escola onde a educação deve iniciar em casa pois os alunos são o que as famílias passam o aluno já vem com sua educação formada de casa escola não consegue mais reverter

  • marcelo santos disse:

    Perguntar não é vergonha, vergonha é você não saber perguntar, aventurar; viajar além dos seus limites. Mostrar que é capaz de superar todos os obstáculos, ter vontade de aprender, não omitir informação dos seus conhecimentos a quem perguntar a você. Olhando tempos atrás, você perguntou à alguém: Será que você soube perguntar para hoje você saber responder certo sem rodeio? Como diz o velho ditado, “quem não serve para servir não serve para viver”. Não desisto nunca por isto não desisto de perguntar para saber, para saber responder a quem me perguntar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento EducaRede 2006: Buscar na internet para educadores no Pesquisa Educação.

Meta

%d blogueiros gostam disto: