Futebol arte ou artes e futebol

26/06/2006 § 9 Comentários

copa1.jpg

Atividades para a Copa do Mundo fazem sucesso na sala de aula. (Imagem: Sxc.hu)

Atividade sugerida – Achei interessante a professora Vandrea Bertolani nos solicitar sugestão de trabalho em artes relacionada à Copa do Mundo. Vejam se este é um bom caminho, trabalhem com seus alunos e nos dêem a sua opinião. Lembro que as atividades em torno do maior espetáculo da Terra, que é a Copa do Mundo, tanto podem servir de “texto” como de pretexto para um bom trabalho pedagógico e educacional. Vamos às idéias ou sugestões:


Leitura de Imagens
A atividade consiste em propor que os alunos se exercitem na leitura de imagens (um dos elementos fundamentais das artes visuais), em um momento da nossa civilização em que tudo, e particularmente a Copa do Mundo, mais do que sempre, se traduz por uma enorme profusão de imagens disponíveis na mídia impressa e eletrônica (sites e TVs). Confira algumas notícias sobre o assunto aqui, aqui e aqui.
Passos sugeridos
1 – Solicite que os alunos pesquisem em sites ou recortem de jornais e revistas imagens da copa do mundo. Vale de retrato dos jogadores a imagens dos estádios; situações de jogo; caricaturas ou charges.
2 – Organize, com a participação dos alunos, as imagens trazidas, classificando-as.
3 – Em seguida, priorize alguma imagem ou grupo delas, que mais atraiu ou interessou seu grupo de alunos e os oriente para uma “leitura de imagem fotográfica”, valendo-se dos seguintes procedimentos e pressupostos:
“Ver com olhos livres.” (Oswald de Andrade)
“Instrumento que se move por si mesmo, meio que inventa seus próprios fins, o olho é aquilo que foi comovido por um certo impacto do mundo (…).” (Merleau-Ponty)
É bastante recorrente no meio educacional, particularmente entre professores de educação artística, falar em “educação do olhar”. Mas, o que será que é isto? O olhar pode ser educado? Em oposição, o que será um olhar mal educado?
Olhar e ver são verbos sinônimos, mas pressupõem diferenças. De fato, há muitas maneiras de se olhar para uma obra de arte ou imagem publicada pela mídia, seja ela uma fotografia, um desenho, uma pintura ou mesmo um filme. O olhar, isto é, “fitar” ou “estar em frente de alguma coisa”, se acrescido do significado de ver, que pode ser entendido como “conhecer ou perceber por meio da visão”, ganha um sentido mais amplo, do qual podemos nos valer para investigar as imagens fotográficas selecionadas e compreender, por meio delas, a própria “imagem da Copa do Mundo de 2006”.
Se queremos ver de maneira ativa e produtiva, comecemos por deixar que os olhos passeiem e perguntem. Ora, o que será que podemos perguntar quando estamos diante de uma imagem?
O olhar deve ser inquiridor e investigativo. Há diversos tipos de perguntas que podem ser feitas para aquilo que vemos, entendendo que o olhar dá a forma à fotografia e a fotografia devolve, e conforma – no sentido de dar a forma – o nosso olhar:
* Podemos começar perguntando a finalidade de cada uma das fotos. O que cada foto mostra do olhar de seus respectivos autores – os fotógrafos – sobre a Copa do Mundo de 2006? Uma segunda pergunta consiste em indagar o que elas nos dizem a respeito das pessoas, no caso jogadores, que retratam e das diferentes circunstâncias em que foram produzidas, que se revelam por meio de seus trajes, lugares, situações, atividades, expressões e olhares?
* Uma terceira possibilidade poderia ser procurar avaliar o que elas revelam da realidade dos jogos hoje em dia, isto é, de como eles se tornaram um produto de interesse internacional e mercadológico. O que se pode ver ou não ver sobre o jogo, ou sobre os jogadores, que está sendo apresentada a mim? O que mais interessa: as “bolhas” do pé de um jogador estelar como Ronaldo, a marca Nike que confeccionou as chuteiras que as produziu, ou a possibilidade de seu desempenho esportivo? Em outras palavras, podemos também nos perguntar – quando olhamos tais imagens – o que vende mais: as dificuldades ou as possibilidades do “herói” Ronaldo?
* Podemos também perguntar sobre os fotógrafos ou fotografados. Quem são eles? Que formação têm? Que empresas representam? Que visão têm do jogo e dos interesses que ele mobiliza? Quais os objetivos de seus relatos? A que tipo de público satisfazem? Falar da “gordura”do Ronaldo interessa a quem? Por que? As legendas, ao lado de cada foto, também são fontes de dados? O que elas dizem? O que nos querem dizer?
* E, ainda, podemos olhá-las, buscando analisá-las do ponto de vista dos elementos construtivos da linguagem fotográfica. Isto é, as formas, as cores, as sombras, os claros e escuros, o plano, o ângulo, o foco, o enquadramento, o tipo de máquina utilizada, o tipo de filme, de lente, de revelação, quais os outros elementos que foram registrados, a composição da foto, o cenário etc.
* Ao final desse “inventário” teremos, com certeza, algumas respostas – as que pudemos ver – sobre a Seleção Brasileira, sobre a Copa do Mundo, sobre a visão destes fotógrafos e das empresas que representam e, também, sobre a nossa leitura do que estamos vendo e sendo capazes de compreender ou pelo menos de duvidar, expressas nas muitas perguntas que temos a fazer.
Observem que a partir deste roteiro, podemos gostar ou não das imagens que nos ativemos a ver, podemos acreditar mais ou menos nas competências deste ou daquele jogador, mas não interessa tanto se são bonitas ou feias, ou se o Ronaldo será um fracasso ou um renovado herói, não é mesmo? Elas são registros e expressões dos fotógrafos que nos mostraram sua visão e a das empresas que representam sobre a Copa do Mundo que querem nos oferecer para ver.
Muitas outras possibilidades podem ser exploradas a partir deste mesmo roteiro se selecionarmos outro conjunto de fotografias ou mesmo uma ou outra imagem isoladamente para nos dedicarmos a olhá-las e vê-las em todas as suas nuances.
O que nos interessa, como educadores, como professores, como professores de Artes, é oferecer aos alunos a possibilidade de ler para além do que nos querem mostrar as imagens que são publicadas.
Para ver mais: entre no Yahoo! Brasil e busque por “blogs de jogadores”, lá você poderá encontrar os blogs de Ronaldinho Gaúcho, dentre outros, que possibilitará a você conhecer, interagir, compreender e criticar toda esta promoção em torno do futebol brasileiro que é também um grande negócio.
Por Flávia Aidar, coordenadora pedagógica do Yahoo! Busca Educação

Anúncios

§ 9 Respostas para Futebol arte ou artes e futebol

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Futebol arte ou artes e futebol no Pesquisa Educação.

Meta

%d blogueiros gostam disto: